28 de Junho de 2022 às 10:44

Expocaccer implanta software de última geração para gestão e manutenção de plantas industriais

Equipamento vai garantir maior agilidade e praticidade aos processos desenvolvidos nos armazéns

 

Uma das principais causas da perda de produtividade e lucratividade de uma indústria é a parada de produção não planejada. A maioria dos eventos de manutenção corretiva poderiam ser evitados, caso os componentes das máquinas e equipamentos estivessem sendo monitorados continuamente.

Prevenindo esse tipo de situação, a Expocaccer – Cooperativa dos Cafeicultores do Cerrado acaba de implantar o WEG Motion Fleet Management (Gestão de frotas em Movimento).

O mais novo sistema de automatização do maquinário tem como finalidade obter maior agilidade e praticidade na operação manutenção e gestão de plantas industriais.

A solução é uma ferramenta de alto nível para equipe de operação e manutenção que vai monitorar e gerir o maquinário, por meio de hardware para aquisição dos dados e envio à nuvem, além de permitir uma visualização e análise dessas informações de forma mais avançada, inclusive a qualquer momento e de qualquer parte do mundo.

Com o software a Expocaccer terá acesso também ao estado operacional de motores e drives de baixa e média tensão, redutores, motoredutores, compressores entre outros ativos, que estejam aplicados em qualquer tipo de indústria ou instalação.

“Esta abordagem reduz o número de paradas não planejadas, otimiza as ações de reparo e acelera a tomada de decisão da equipe de operação e manutenção. O resultado final poderá ser notado com o aumento de disponibilidade e redução do custo operacional da frota de acionamentos”, ressalta a Diretora de Operações e Logística da Expocaccer, Flávia Madureira.

Atualmente, as unidades de armazenamento da Expocaccer contam com 140 sensores de inteligência artificial (IA) para monitoramento e telemetria dos motores dos equipamentos, onde são medidos vibração, temperatura, Rotação Por Minuto, disponibilidade, consumo de energia, potência consumida e outros.

Destes 140 sensores, 50 estão na unidade de cafés especiais e 90 na unidade II- BR, monitorando diversos equipamentos da linha de produção e recebimento de café.

De acordo com Flávia Madureira, o incremento faz parte das ações de modernização da cooperativa, adequando-se à conhecida Industria 4.0, que engloba um amplo sistema de tecnologias avançadas como inteligência artificial, robótica, internet das coisas e computação.

 ASCOM – Expocaccer

google.com, pub-1942554816919385, DIRECT, f08c47fec0942fa0